Frete Grátis: Como usar essa estratégia no e-commerce!

Frete Grátis: Como usar essa estratégia no e-commerce!

Baixe agora nosso Ebook: Download aqui

Pouca gente fala sobre isso, mas o frete grátis pode ser o maior vilão da lucratividade do seu e-commerce. Basicamente, você deve tratar os custos de frete grátis como investimento em marketing e ele deve entrar no seu cálculo de CAC. Oferecendo esta modalidade você está comprando a conversão e dando algo em troca para o seu cliente.

Usando o Frete Grátis como estratégia

Em geral, as pessoas se mostram mais dispostas a pagar um pouco mais caro em um produto e ter o frete grátis, do que pagar um valor menor e ainda arcar com o custo de frete do pedido. Isso acontece porque as pessoas não conseguem ver valor em pagar por um serviço de entrega. Dessa forma, o efeito psicológico do frete grátis sobre o seu cliente tem uma relação direta na sua taxa de conversão.

Mas tenha cuidado: esta ferramenta básica e poderosa pode vir a se tornar um grande problema!

Ao oferecer frete grátis, procure fazer muito bem o cálculo de contribuição da sua venda. Controlar a taxa de conversão e a meta de venda dos produtos por dia não é mais importante que controlar a margem de lucro que você está obtendo. O frete é um custo operacional que vai direto na fonte e pode te custar a lucratividade da operação, muitas vezes fazendo você ter prejuízo.

Pontos a serem levados em consideração

  • Estabeleça uma faixa de frete grátis sempre acima do seu ticket médio. É importante usar o frete grátis para aumentar tanto sua taxa de conversão quanto o ticket do seu site. Isso ajuda a equilibrar melhor a conta;
  • Não ofereça frete grátis para produtos que tenham uma cubagem muito grande, como móveis e eletrodomésticos de grande porte. Se quiser oferecer, certifique-se de que esses produtos garantam uma margem de lucro que comporte essa ação. Calcule os custos desse envio e tenha sempre uma gama de transportadoras “plugadas” na sua plataforma, a fim de que possa ter um leilão de fretes mais competitivo. Como fazer isso? Logo mais eu te mostro como;
  • Não comece oferecendo frete grátis para regiões muito afastadas da sua operação. Se estiver em São Paulo, por exemplo, não disponibilize frete grátis para o Nordeste logo no início da sua operação. Comece com a cidade de São Paulo, depois interior do estado e vá medindo os custos e a eficácia. Sempre alinhe essas expansões com principais regiões, estados e cidades que levam fluxo de visitas para o seu site. No Google Analytics você consegue levantar facilmente essa informação. Não adianta fazer campanha para Manaus, por exemplo, se você praticamente não tem acessos vindos de lá. E só para deixar claro: fazer essa campanha de frete para Manaus não vai atrair visitantes de lá. O frete grátis está na etapa de conversão. Se não tem visitantes de alguma região, você precisa fazer campanha de tráfego para aquela região, a fim de atrai-los;
  • Após começar a trabalhar com frete grátis, estipule um valor de orçamento mensal para gastar com isso e acompanhe diariamente, se possível, os valores gastos com transporte das mercadorias. Dessa maneira você poderá “desligar” a estratégia assim que seus custos estiverem próximos do limite estipulado.

Planejamento é essencial

Como dito antes, o ideal é que você tenha uma gama maior de fornecedores de transporte para os produtos, pois nem todas as transportadoras cobrem o Brasil todo com um custo justo de entrega. Além dos Correios, claro, recomendo trabalhar com algumas transportadoras que entregam em praticamente todo o Brasil e outras que cobrem bem uma determinada região, como Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Normalmente essas são as regiões mais caras de frete para quem está no Sul ou no Sudeste.

Sul e Sudeste historicamente não estão acostumados a pagar frete pelas suas compras. Ficaram mimados graças ao fato da maioria das grandes operações de e-commerce estarem nessas regiões. Então, possivelmente, você também vai começar por elas.

Para ter essa gama de transportadoras para atender todo o Brasil, que tem proporções continentais, as plataformas normalmente têm espaço para várias tabelas de frete. Gaste um tempo estudando bem essa parte no seu site e verifique constantemente se os cálculos estão fazendo sentido.

Quer gerenciar de forma prática e otimizar grande parte do que eu comentei acima? Invista em uma ferramenta de ‘”gateway de frete”. Elas comportam diversas planilhas de frete das transportadoras e conseguem automatizar a forma de mostrar os valores aos clientes. Algumas das mais famosas são Frenet e Intelipost, mas existem muitas outras no mercado. Recomendo bastante!

Baixe agora nosso Ebook: Download aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

Postagens