Como vender mais no e-commerce?

Como vender mais no e-commerce?

Vender mais no e-commerce, não é tão fácil assim, mas também não é impossível!

Se te responder no primeiro parágrafo, você perde o interesse em ler todo o conteúdo e pode não entender o que realmente deve fazer para aumentar as vendas no seu comércio eletrônico.

Então, vamos iniciar essa conversa com perguntas sobre 7 pontos importantes que, com certeza, impactam positivamente os resultados do seu e-commerce:

Qual a melhor plataforma?

Qual o melhor sistema de pagamento para minha loja?

Por que preciso saber sobre SEO?

Como fazer Investimento no Google Adwords?

Qual a importância das redes sociais?

Por que devo oferecer um atendimento personalizado?

Como fidelizar meu cliente?

Para entender melhor, vamos explicar de uma forma direta e objetiva cada um desses pontos. Dessa forma, assim, você poderá ter boas ideias e colocar tudo em prática.

Vamos lá!

1 – Plataforma

A sua plataforma de e-commerce atual agrega valor ou parou no tempo?

Uma dúvida muito comum é: qual a melhor plataforma?

Se você está fazendo essa pergunta, provavelmente não vai conseguir a resposta, sem antes fazer uma boa análise das opções existentes no mercado.

Então, faça um levantamento de 2 ou 3 plataformas que você tem boas recomendações ou que já conhece em partes o sistema utilizado por elas. A partir daí, compare-as de acordo com a necessidade do seu negócio.

Como?

Por exemplo: se você possui uma gráfica e necessita de personalização na página do produto, ou se tem uma loja de moda e precisa oferecer diversas variações de tamanho e cor, você precisa ter certeza se a plataforma que escolheu atende essa necessidade.

Outro requisito importante e. que precisa ser avaliado é se existem e quais são os cases de sucesso dessa plataforma.

Se você fizer esse filtro inicial, com certeza já vai conseguir definir qual é melhor plataforma para a sua loja virtual.

2 – Pagamentos

O gateway de pagamento escolhido pode influenciar diretamente nas vendas, uma vez que os mais conhecidos possuem um banco de dados extenso, com cadastro de pessoas que já compram na internet, o que pode facilitar as aprovações.

Outro detalhe é se o sistema de pagamento é confiável. Quem são seus clientes?

Não se esqueça da comparação da taxa, que deve ser o último filtro. Aliás, lembre-se daquela velha frase: “o barato, sai caro! ”.

Se você trabalha com antecipação, certifique-se de que o sistema tem essa opção e quais sãos os custos.

3 – SEO (Search Engine Optimization)

Você sabe o que é SEO?

Se não souber, leia esse conteúdo no nosso blog. Essa leitura é importante para entender melhor do que se trata, pois sem um SEO bem feito, muito provavelmente, as duas dicas acima serão apenas uma escolha aleatória, como a de tantos outros lojistas que não estão preocupados com vendas.

A proposta não é ensinar o que é, mas alertar você de que, se esse método não for bem trabalhado, os resultados serão sempre limitados aos investimentos.

Sem contar que você ficará preso ao custo mensal de mídias para vender seus produtos, principalmente se está no início da operação no mercado digital.

O Google detém 97% do mercado de buscas no Brasil. Você mesmo deve utilizar muito o gigante da internet para procurar produtos e serviços, então, imagine o seu cliente.

Ter sua loja na primeira página do Google significa um resultado de excelência em SEO, mas não apenas isso. Ter seu produto ou serviço vinculado de forma fácil nos buscadores é uma tarefa árdua, contínua e extremamente importante para aumentar as vendas do seu e-commerce.

4 – Google Adwords

Essa ferramenta geralmente pesa muito no bolso do lojista. Mas, você sabe qual é a real necessidade desse investimento?

Um e-commerce não deixa de ser uma “loja”. Por exemplo: você abre uma loja física na sua cidade e não faz nenhuma divulgação?

Não investe em uma fachada nova? Não faz a inauguração? Não faz cotação com rádio local para anunciar a abertura do seu negócio? Não busca uma gráfica para criar panfletos e cartões de visita?

Nem precisamos dizer muita coisa, não é mesmo?

Se você abre uma loja virtual, o básico é separar um budget para investimento em mídias digitais, sendo talvez o Google Adwords, o mais importante.

Além disso, existem outras mídias como Facebook ADS, Instagram ADS e outros canais, que também são necessários.

Você mesmo pode buscar orientação para aprender a fazer investimentos com o próprio Google ou encontrar um profissional ou agência que faça esse serviço, mas que te dê abertura total para acompanhar o investimento e os resultados.

Uma dica: a conta do Google Adwords deve sempre levar o nome da sua empresa. Com isso você cria usuários para que qualquer pessoa possa fazer a gestão dessa conta, mas o administrador principal sempre deve ser você!

5 – Redes Sociais

Hoje, o Facebook e o Instagram são ótimos canais de vendas. Além das postagens patrocinadas, temos as postagens orgânicas, que podem gerar um grande engajamento de pessoas, fazendo com que seu post circule muito mais.

Além de serem redes sociais populares, elas estão cheias de pessoas, sendo que uma boa parte delas, com certeza, tem interesse no seu produto ou serviço.

Outro detalhe é que muitas pessoas pesquisam informações da sua loja nas redes sociais. Então, se não tem uma Fan Page ou não a mantém atualizada, você corre o risco desse potencial cliente não comprar na sua loja.

Esteja atento às redes sociais do seu negócio e não a confunda com o seu perfil pessoal.

6 – Atendimento

Muito se fala de Chatbot, algumas pessoas são contra, outras a favor. A verdade é que uma boa ferramenta automática tem um custo, muitas vezes, elevado. Porém, não use esse investimento alto como desculpas para não implementar na sua loja.

Você encontra opções mais simples de atendimento hoje em dia, sem custo, além de outras formas de oferecer um atendimento eficiente ao cliente, como o botão de WhatsApp, por exemplo.

Já pensou o quanto isso pode aumentar sua conversão?

Mas, se está preocupado com demanda de atendimento, então você não está querendo aumentar suas vendas.

Pense nisso!

7 – Fidelização

Você tem o e-mail, telefone, nome completo, data de nascimento e endereço do seu cliente, que já efetuou a compra. Agora, o que você faz com essas informações?

Nada?

Algumas plataformas oferecem disparo de e-mail marketing. Então, será que não seria viável trabalhar esses clientes com alguns e-mails informativos?

Outras opções muito eficazes são os envios de SMS ou WhatsApp informando o cliente sobre a próxima promoção, as datas sazonais ou até mesmo uma mensagem de Feliz Aniversário no dia em que ele comemora essa data.

Se o cliente sumiu, será que não é hora de mandar um cartão para o endereço, demostrando que sua loja se lembra dele?

E se o seu produto for, por exemplo, medicamento, muito provável que esse cliente consuma regularmente o produto. Então, que tal trabalhar a recompra mensal, trimestral, semestral ou anual?

A sugestão é usar e abusar das ferramentas disponíveis. Não deixe de trabalhar cada um desses 7 fatores que exercem grande influência na conversão da sua loja virtual.

Nenhum deles tem maior ou menor importância, todos devem ser feitos ou trabalhados regularmente e de forma eficiente.

Achou muito difícil?

Se sim, será que você está mesmo preparado para aumentar suas vendas?

Aproveite e conheça a Advice e-Commerce, agência especializada em Inbound Marketing e e-Commerce.

Escrito por Leandro Ratz Júnior, especialista em Marketplace e e-commerce.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

Postagens